Aliança entre PRB e PDT pode selar vice de Odilon e segunda vaga ao Senado

2

Ainda sem uma união oficial, a aliança entre o PDT, do pré-candidato ao Governo do Estado Odilon de Oliveira, e o PRB de Pedro Chaves, que busca reeleição ao Senado, pode selar a chapa na disputa majoritária pelos partidos. Assim pensa o vereador Odilon de Oliveira Junior, que coordena a campanha do pai.

Isso ocorre porque o PDT tem uma vaga aberta ao Senado, já que a outra pertence a Chico Maia (Podemos), e também está à procura de alguém para ser vice do juiz aposentado Odilon.

A proximidade com Pedro Chaves fecharia uma destas demandas e ajudaria a resolver outra, já que sua esposa, Reni Domingos Chaves, é cotada a ser postulante à vice-governadora.

“Existe esses burburinhos, as pessoas pedem o nome dela [Reni] também, mas hoje existe um impeditivo, ela está no PRB, que não tem uma aliança formal com o PDT”, ponderou Odilon Junior ao Jornal Midiamax. No entanto, não poupou elogios ao casal.

“São ótimos nomes. O senador vem fazendo um bom trabalho em Brasília e ela tem um histórico maravilhoso na área de educação e é professora, mulher, e tem muito a contribuir”, avalia.

Odilon também revelou que o PDT tem a intenção de ter chapa pura na disputa para a Assembleia Legislativa, mas que “está aberto a conversar com qualquer partido”.

Caso a relação com o PRB não se concretize, os pedetistas avaliam fazer uma pesquisa para ver qual é o melhor nome para as vagas em aberto.

“Nós temos alguns nomes tanto de mulheres quanto de empresários de Campo Grande e Dourados. Nós temos que fazer um projeto político e, nas alianças, você tem que fazer uma concessão para poder alcançar o objetivo”, conclui Odilon Junior.