Com caminhões no acostamento, grevistas recebem mandado para desobstruir rodovia

0

Os caminhoneiros instalados no km 477 da BR-163, principal foco da manifestação em Campo Grande, receberam mandado proibitório e de notificação na tarde deste sábado (26). A determinação ordena que os grevistas desbloqueiem a rodovia e evitem protestos não pacíficos.

A reportagem do Portal Correio do Estado flagrou o momento em que a oficial de Justiça entregou o mandado aos caminhoneiros. Não há bloqueio de pista naquele trecho.

Poucos caminhões ocupam o acostamento. A maioria, aproximadamente 600 veículos, está nos pátios de um posto de combustível e de transportadoras próximas.

O mandado atende pedido da União e foi expedido ainda na quinta-feira (24), pela 2ª Vara Federal de Campo Grande, cuja juíza titular é Janete Lima Miguel. A oficial de Justiça não quis falar com a imprensa.

Conforme o documento, a determinação de desbloqueio da via também vale para os caminhoneiros paralisados nos kms 462, no entroncamento com a MS-040, e 492, na saída para Cuiabá.

REAÇÃO

A reação dos caminhoneiros instalados na BR-163 diante do mandado foi de indiferença. Os motoristas foram liberados, mas ninguém optou por abandonar o protesto, conta o grevista Ademir Júnior.

“Falamos que quem quiser ir embora, pode ir. Mas ninguém foi. Agora pedimos mais apoio da população, não só com alimentos, mas que venham para o protesto, que se mobilizem conosco”.

Deflagrada no início da semana em todo o País, a paralisação dos caminhoneiros atinge a marca de 74 pontos de protestos nas rodovias estaduais e federais de Mato Grosso do Sul.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o direito de manifestação da categoria está garantido, desde que não haja bloqueios ou qualquer tipo de interrupção no trânsito. Até agora, não há registro de intervenções policiais e o movimento segue pacífico no Estado.