Dawitt Admasu, do Bahrein, vence a Corrida Internacional de São Silvestre

0

Dawitt Admasu, do Bahrein, venceu a 93ª Corrida Internacional de São Silvestre, disputada na manhã de hoje, em São Paulo. Correndo pelo Bahrein, ele completou a prova em 44m17s. Esse é o seu segundo título. A vitória anterior foi em 2014, quando ele ainda corria pela Etiópia.

Com a vitória de Dawitt, o etíope Belay Bezabh terminou em segundo lugar, seguido pelo queniano bicampeão da prova Edwin Rotich. O brasileiro mais bem colocado foi Ederson Vilela, em 12º lugar. Desde que Marílson Gomes dos Santos cruzou a linha de chegada da São Silvestre como o vencedor da edição de 2010, o Brasil não sabe o que é ter um ganhador na São Silvestre.

Na prova feminina, a queniana Flomena Cheyech não deu chances às adversárias e de forma tranquila conquistou a vitória na categoria. Ela completou os 15 quilômetros com o tempo de 50min18. Sintayehu Hailemichael, da Etiópia, é a segunda colocada da São Silvestre, com tempo de 50m55s. Em terceiro, ficou a sua compatriota Birhane Dibaba, com 50m77s.  Esta foi a 13ª vitória do Quênia desde que a versão feminina foi criada, em 1975. Assim, o jejum brasileiro segue. A última vitória do país entre as mulheres aconteceu em 2006, com Lucélia Peres.

Flomena abriu vantagem sobre as rivais a partir dos oito quilômetros e só teve de administrar o ritmo para conquistar a prova pela primeira vez em sua carreira.

A principal prova de rua do País reuniu cerca de 30 mil atletas, representando 40 países e todos os continentes. Foram 15 quilômetros por ruas e avenidas da capital paulista, com largada  na Avenida Paulista, altura da rua Frei Caneca, e a chegada em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero, no número 900.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA