Defesa de Puccinelli recorre ao STF.

0

A defesa do ex-governador e ex-pré-candidato ao cargo, André Puccinelli (MDB), ingressou nesta terça-feira (31) com um novo recurso para libertar ele, seu filho, André Puccinelli Júnior, e o advogado sócio do Instituto Ícone, João Paulo Calves. O habeas corpus foi recebido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), às 10h08 (horário de Brasília). O trio está preso no complexo penitenciário de Campo Grande, localizado no Jardim Noroeste.

Conforme o sistema do tribunal, o recursos foi protocolado ontem (30), às 19h47 (horário de Brasília). Este é o terceiro recurso que a defesa tenta na Justiça para libertar os investigados do Ministério Público Federal (MPF), eles estão presos desde o dia 20 de julho, sendo que André e o filho estão no Centro de Triagem e Calves no Presídio Militar de Trânsito.

A prisão foi decretada pelo juiz da 3º Vara Federal Criminal de Campo Grande, Bruno César da Cunha Teixeira, sendo o primeiro habeas corpus negado pelo desembargador do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), Maurício Yukikazu Kato, e um segundo habeas corpus foi negado na sexta-feira (27) pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins. O novo recurso ainda não foi distribuído pelo STF.

O grupo é investigado por crimes contra a administração pública e lavagem ou ocultação de bens oriundos de corrupção. As prisões foram cumpridas em desdobramentos da Operação Papiros de Lama, quinta fase da Operação Lama Asfáltica, que apura fraudes em licitações e desvio de recursos públicos.

No fim de semana Puccinelli desistiu de concorrer ao Governo do Estado e pediu para que a senadora Simone Tebet o sunstituísse nas urnas. Simone aceitou ao pedido e é a nova pré-candidata na corrida eleitoral pela administração do Estado.