equilíbrio com Odilon liderando, seguido de André e Azambuja

8

Se as eleições fossem hoje, o governo de Mato Grosso do Sul estaria sendo decidido em disputa equilibrada nas urnas por três postulantes. Tanto na simulação espontânea como na estimulada, o juiz Odilon de Oliveira (PDT), o ex-governador André Puccinelli (MDB) e o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) aparecem no topo das intenções de voto com pequenas margens de diferença, segundo apurou a Ranking Comunicação e Pesquisas.

Foram ouvidas 1.200 pessoas em 30 municípios entre 30 de maio e 05 de junho, com registros MS-04644/18 e BR-02574/18. A amostragem tem como responsável técnico o estatístico Augusto da Silva Rocha.

Nas duas simulações, é Odilon quem tem a maioria da preferência. Na espontânea, ele está à frente (13,33%) de Puccinelli (10,58%) e Azambuja (10,08%), distâncias que se situam na probabilidade do empate técnico. As posições seguintes são ocupadas pelo coronel Carlos Alberto David, do PSL, e Murilo Zauith, do DEM, cada um com 1,58%; João Alfredo, do PSOL (0,25%); e Meire Xavier (0,08%). Impressiona o tamanho do contingente que não sabe ou não respondeu à consulta: 62,52%. Esse bloco abriga os indecisos e os que podem ou querem anular seus votos ou votar em branco.

Já na metodologia estimulada, em que o entrevistador mostra uma relação de possíveis candidatos ao entrevistado, Odilon apresenta relativa folga em relação aos concorrentes, com 28,08%, enquanto Puccinelli tem 23,41% e Azambuja 22,33%. O coronel David mantém o quarto lugar, com 4,16%, acompanhado por Zauith (2,91%), Humberto Amaducci, do PT (1,58%), Meire (0,91%) e João Alfredo (0,50%). Não souberam ou não responderam 16,12%.

REJEIÇÃO – Também pelo método da consulta estimulada a Ranking perguntou em qual dos candidatos os eleitores não votariam de jeito algum. A maioria das citações apontou Puccinelli (28,58%), com Azambuja em segundo (17,16%). A taxa de Odilon está entre as mais baixas (5,08%), pouco acima do Coronel David (3,41%), Amaducci (3,33%), Zauith (2,83%), João alfredo (2,66%) e Meire (1,58%). Não souberam ou não responderam 35,37%.

As entrevistas foram feitas nos seguintes municípios: Campo Grande, Sidrolândia, Maracaju, Itaporã, Dourados, Ponta Porã, Amambai, Caarapó, Naviraí, Ivinhema, Nova Andradina, Nova Alvorada do Sul, Rio Brilhante, Corumbá, Ladário, Miranda, Aquidauana, Anastácio, Terenos, São Gabriel do Oeste, Rio Verde, Coxim, Camapuã, Chapadão do Sul, Cassilândia, Paranaíba, Aparecida do Taboado, Três Lagoas, Água Clara e Ribas do Rio Pardo.