Grêmio derrota Libertad e pula para o segundo lugar no Grupo H da Libertadores

0

O Grêmio venceu, nesta terça-feira, o Libertad por 2 a 0 no Defensores Del Chaco pela quinta rodada do Grupo H da Libertadores. Contando com atuações destacadas do goleiro Paulo Victor e do atacante Everton, que fez os dois gols do Tricolor Gaúcho.

Com o resultado, o Grêmio assume o segundo lugar do grupo com sete pontos e agora depende apenas de suas próprias forças para seguir na competição intercontinental. E o Libertad segue em primeiro lugar na chave com 12 pontos.

Na próxima rodada o Grêmio recebe no dia 08 de maio, quarta, o Universidad Católica, às 19h15 (de Brasília), na Arena. Pelo Brasileirão, o Tricolor Gaúcho estreia neste domingo contra o Santos, às 11h (de Brasília), em Porto Alegre.

O Jogo               

Na partida de hoje, o goleiro Paulo Victor realizou a partida de número 50 com a camisa gremista. Precisando da vitória, o Tricolor Gaúcho tomou a iniciativa. Por sua vez, os paraguaios ficam na defesa e especulam jogadas de contra-ataque.

Com mais posse de bola, o Grêmio tem dificuldade de penetrar na área. Aos 14, Espinoza recebeu na intermediária e arriscou. A bola quicou e Paulo Victor segurou sem problemas. Os comandados de Renato Gaúcho tocam bem a bola, porém não conseguem fazer jogadas de infiltração. Aos 24, Maicon encontrou Cortez dentro da área. O lateral cruzou e obrigou Martin Silva a fazer uma grande defesa.

Aos 20 minutos o Grêmio aumentou a sua intensidade na partida. Aos 25, Léo Gomes recebeu na área e cruzou. Everton deu um voleio e mandou por cima do gol de Martin Silva. Finalmente os visitantes abriram o placar, aos 27, Alisson recebeu de André e encontrou André dentro da área. O atacante chutou no ângulo. A bola bateu no travessão antes de morrer no fundo das redes. Três minutos depois, quase os gremistas fizeram o segundo através de Jean Pyerre, que fez grande jogada, invadiu a área e bateu de bico. Martin Silva faz grande defesa.

O Tricolor Gaúcho seguiu melhor na etapa inicial, principalmente com o atacante Everton que preocupou os defensores paraguaios. Aos 35, Maicon encontrou Everton dentro da área. O Cebolinha chutou, mas o arqueiro defendeu com pé.

No primeiro tempo o Grêmio dominou, sempre tomou a iniciativa e faz por merecer a vantagem. Já o Libertad adotou uma postura reativa e nada lembrou do time que os gaúchos na Arena.

Em busca do empate, o Libertad se soltou mais para frente nesse começo de segundo tempo. Por outro lado, o Grêmio recuou as suas linhas ficou mais no campo defesa. Com objetivo de dar mais profundidade ofensiva, o técnico José Antônio Chamot colocou o meia Recalde e sacou o volante Angel Cardozo.

Passado 24 minutos da etapa final, o Tricolor Gaúcho não conseguiu manter a mesma intensidade e volume de jogo que teve na etapa inicial. Que jogada, aos 26, Jean Pyerre entrou com categoria na área, dominou e tentou encobrir Martin Silva. O goleiro tocou antes dela carimbar o travessão. Aos 30, Diego Tardelli recebeu, invadiu a área, dançou na frente do zagueiro e chutou. Martin Silva faz grande defesa.

Os paraguaios perderam uma grande oportunidade de empatar a partida, quando brilhou a estrela do goleiro gremista. Aos 36, Recalde entrou livre na área, mas Paulo Victor operou um milagre.

Aos 38, Everton recebeu na direita, avançou em velocidade, mas dividiu com Iván Píris e ganhou na velocidade fazendo o segundo gol.

Na reta final, os jogadores do Grêmio tocaram a bola de um lado para o outro e conquistaram importante triunfo. Mais uma vez, aos 45, Paulo Victor defendeu a queima roupa um cabeceio de Recalde. Aos 48, Jean Pyerre recebeu da intermediária, dominou e chutou. O arqueiro faz grande defesa e evitou o terceiro.

Pela Liberta, Cruzeiro bate D. Lara, segue imbatível e sem sofrer gols

A campanha do Cruzeiro na Copa Libertadores é invejável: ao vencer o Deportivo Lara, na tarde desta terça-feira, na Venezuela, por 2 a 0, o time celeste segue com seus 100% na competição, líder isolado com 15 pontos do Grupo B e, de quebra, sua defesa não foi batida após o quinto jogo da primeira fase.

O grupo B tem uma disparidade enorme. Enquanto o Cruzeiro tem 15 pontos, o Deportivo Lara, atual segundo colocado, tem cinco. O Emelec é o terceiro, com três tentos, e o Huracán, tem um.

O Cruzeiro não teve qualquer dificuldade para vencer o Deportivo Lara na tarde desta terça-feira. A equipe fez um gol com Fred, no primeiro tempo, e um com Sassá, de pênalti, na etapa complementar, sem sofrimentos e o goleiro Fábio ficou apenas vendo o jogo em sua meta.

Com 100% na Libertadores, o Cruzeiro se prepara para mais uma estreia de Campeonato Brasileiro. Neste fim de semana, a equipe enfrenta o Flamengo, no reencontro da Raposa com seu ex-jogador Arrascaeta.

Primeiro tempo

O Cruzeiro entrou em campo com completa tranquilidade de já estar classificado e ter o foco em seguir com a campanha 100% e ser primeiro colocado geral para ter as vantagens na próxima fase. Diante disso, o técnico Mano Menezes colocou em campo um elenco variado. Em relação ao clássico contra o Atlético, no fim de semana, a Raposa teve cinco mudanças. O principal destaque foi retorno de Thiago Neves ao time titular, após longo período de contusão. Todavia, a equipe não tinha Rodriguinho, e não foi nesta terça-feira que foi possível ver a formação com a dupla no meio campo celeste.

O adversário celeste precisava vencer para ficar mais próximo da fase seguinte. Apesar de ser o atual segundo colocado do grupo, o Deportivo Lara pode ser alcançado e, assim, queria o triunfo para ficar tranquilo.

Os primeiros minutos do confronto mostraram que o Cruzeiro não teria vida fácil. Não pela qualidade técnica do adversário, mas sim pela forte defesa armada. O Lara não saía para o jogo, esperava o time mineiro em seu campo defensivo e se preocupou muito mais em se defender do que se arriscar.

No primeiro tempo inteiro, o Deportivo Lara chegou duas vezes, em dois chutes de longa distância, ambos fora do gol.

O Cruzeiro, porém, dominou mais a partida e criava mais chances em campo. Com Thiago Neves no meio campo, o time celeste tinha uma dinâmica diferente à apresentada com Rodriguinho.

O gol azul demorou a sair. Em uma ótima jogada de Fred, aos 30 minutos, o atacante recebeu a bola e aproveitou a moleza do zagueiro para chutar e colocar a bola no ângulo e marcar um belo tento.

Após o tento, o Cruzeiro relaxou na partida, tirou o pé e passou a esperar o Deportivo Lara. A equipe venezuelana, entretanto, não tinha forças para atacar e a Raposa não sofria.

Segundo tempo

O jogo voltou para a etapa complementar da mesma maneira: o Lara sem forças para atacar e o Cruzeiro displicente. Se caprichasse, nos primeiros minutos a Raposa poderia ter ampliado a contagem, no entanto, jogava de uma maneira sonolenta.

O time celeste demorou 20 minutos para conseguir criar uma boa chance de gol. Com boa troca de passes entre Fred e Marquinhos Gabriel, o canhoto pegou a bola e soltou o pé para a defesa do goleiro Salazar.

O Cruzeiro, porém, tinha dificuldades na transição defesa e ataque. A Raposa apresentava uma lentidão, algo que aconteceu provavelmente pelo relaxamento da equipe em campo, já que tinha o resultado nas mãos e não era ameaçada.

Aos 31, em uma rápida descida ao ataque, Marquinhos Gabriel deixou a bola para Jadson dentro da área e foi parado com pênalti. Na cobrança, Sassá, aos 33, colocou para o fundo das redes.