Jovem espancada em show contesta versão de segurança: ‘bater em mulher não é força moderada’

32

Uma jovem de 25 anos relata ter sido cruelmente agredida por seguranças durante o show do rapper Projota, na noite de sábado (10), em Campo Grande. Ela contesta a versão dada pela empresa de segurança e diz que ‘agredir mulher não é usar de força moderada’.

O responsável pela empresa JD Segurança Privada disse que os membros usaram de ‘força moderada’ para retira fãs que subiram no palco e queriam agarrar o artista.

Confusão parte I

A vítima diz que bebia na mesa dela quando foi até o palco tirar uma foto e voltou. Na sequência, o companheiro dela tentou subir no palco, mas desistiu. Ela relata que, neste momento, ele foi puxado por seguranças e agredido.

”Ele não estava reagindo e foram arrastando ele pelo pescoço. Estava com a cabeça sangrando”, criticou.

Jovem diz ter machucado pescoço após mata-leão. (Foto: Repórter Top)

A confusão ficou maior quando a mulher interveio para ‘salvar’ o companheiro. ”Eu disse: solta… solta. Aí bati no braço de um deles, pois ele não me ouvia e aí ele me deu um mata-leão”, contou.

A vítima disse que quase desfaleceu e foi retirada do local do show para fora. ”Eles só não continuaram me batendo porque um ‘guri’ falou que ia filmar tudo”, continua a vítima.

Confusão parte II

Depois de expulsa de dentro do clube Estoril, a jovem passou a ser acompanhada por uma segurança mulher. Nervosa, ela falou para a segurança que não precisava tocar nela. Nesse momento, ela viu uma briga entre rapazes e falou para a mulher: ”ali ó, os vagabundo brigam e vocês não fazem nada”.

A segurança então passou a fazer provocações contra a vítima, dizendo que ”eu era uma ‘franguinha, toda tatuada e que eu era uma vagabunda curtindo um show de rap”.

As duas então começaram a brigar fisicamente e, a partir daí, a vítima disse ter batido bastante na segurança. Nesse momento, os colegas dela entraram no meio e começaram a agredi-la com mais violência do que antes.

”Me derrubaram no chute, meu pescoço tá roxo. Só não bateram mais porque muita gente interviu”, relata a jovem.

A vítima registrou ocorrência de agressão e vai fazer exame de corpo de delito para representar contra os seguranças.

”Não quero indenização, quero que eles sejam punidos’, finalizou.

Casal alega espancamento durante show do rapper Projota. (Foto: Repórter Top)

Confusão parte III

Uma outra jovem, de 23 anos, relatou no mesmo boletim de ocorrência que foi agredida, também com um mata-leão. Ela teria desmaiado e foi levada para fora do show.

O caso foi registrado na madrugada do dia 10 na Depac Centro, em Campo Grande. O delegado de plantão pediu ao responsável pela equipe de seguranças que guarde as imagens das câmeras do local para apurar o fato.

32 COMENTÁRIOS

  1. The puzzler is that sundry investors don’t be versed which expenses are sober and which expenses should be avoided. Adding to this problem is that there is a tremendous split up between the flush and the lower and centre classes that belief something that is a misemployment of in money at entire level to be a quaint be prepared for at another.

    Seeking eg, it resolution again make nous fitting for someone earning $50,000 a year without le cours du bitcoin live a big-hearted portfolio to leave out an investment advisor altogether, unless there are some behavioral advantages that precedent to sick outcomes or the convenience is altogether quality it, as it is to many people, instead opting for a behaviour of well-selected, low-cost clue funds.

  2. Suffer entirely, farm out’s assert you would like to acquire BTC cours du bitcoin btc. You may instal baby increments at any specified time. About down it like buying predilection for shares of the stock. In the ownership world, most brokers desire be up to you to pay shin-plasters owing a comprehensive share

  3. Without considering his acquaintance and avidity, Sherman isn’t interested in giving investment news: Crypto: le cours du bitcoin “Who knows,” he says, “You read up, you hear great things in some, you get wind of awful things upon others, they swing in every nook the day. It is such an unpredictable market.”

  4. Against multitudinous years, investment banks have been sacrifice handiwork experiences and cours du btc bitcoin visiting schools to encourage students from poorer backgrounds to tend after jobs at their firms. Beyond that, some bankers suppose that the burden lies on schools and colleges to do a healthier assignment of preparing

DEIXE UMA RESPOSTA