MS quer Maracaju como ponto de partida da Ferroeste

2

O governo do Estado pretende estender um ramal da ferrovia Ferroeste até Maracaju. A iniciativa de inclusão do município no projeto de construção de um ramal ferroviário ligando os estados de Mato Grosso do Sul e Paraná foi anunciada ontem, pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), durante abertura da feira Showtec 2018, em Maracaju.

“Quando fizemos o lançamento, em São Paulo, da Ferroeste, ferrovia que ligaria Dourados, Cascavel e Paranaguá. Nós dissemos que o Estado tem total interesse em incluir o município de Maracaju no projeto. Isso que motivou a visita do Pepe (José Richa Filho), secretário de Infraestrutura do estado do Paraná. Para que possamos fazer uma extensão da concessão e que ela tenha como ponto de partida o município de Maracaju”, destacou.

Orçado em R$ 10 bilhões, o projeto  de construção de uma nova ferrovia no Estado é capitaneado pela companhia paranaense, Ferroeste, de economia mista. Pela proposta inicial, o novo ramal terá mil quilômetros, divididos em dois trechos Dourados-Cascavel e Paranaguá-Guarapuava.

No trecho de Mato Grosso do Sul, a Ferroeste será interligada ao ramal da ferrovia Rumo, que liga Itahum (Dourados) a Maracaju, Sidrolândia, Campo Grande e aos extremos Leste (Três Lagoas) e Oeste (Corumbá).

A inclusão do município, explicou o governador, não deverá interferir na operação da Rumo no Estado. “A Rumo  é detentora da malha Oeste. No ramal Campo Grande, Maracaju e Ponta Porã. Dourados e Maracaju não têm concessão nem da Rumo, nem de outra empresa”.

*Leia reportagem, de Renata Prandini, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.