“Nunca poderia ter sonhado com algo assim”, diz russo após goleada

0

O meio-campista Denis Cheryshev iniciou o confronto com a Arábia Saudita como reserva, mas brilhou intensamente na goleada por 5 a 0 imposta pela Rússia no Estádio Luzhniki. Autor de dois gols na tarde desta quinta-feira, o jogador do Villarreal celebrou a performance no primeiro jogo da Copa do Mundo.

Escalado como titular, Alan Dzagoev sentiu lesão ainda nos primeiros minutos da partida e acabou substituído por Cheryshev. No primeiro tempo, após limpar a marcação dentro da área, o jogador do Villarreal marcou um golaço. Na etapa complementar, com um chute colocado, ampliou.

“Eu nunca poderia ter sonhado com algo assim. Já estava muito feliz só por estar na equipe. Meu segundo gol foi trabalhado durante os treinamentos. Eu vinha tentando estar lá em cima com o Dzyuba. Ele ganhou de cabeça e eu apenas completei. Não tive tempo para pensar”, descreveu.

O técnico russo Stanislav Cherchesov mostrou que tem estrela na primeira partida da Copa do Mundo, já que, além de colocar Cheryshev, trocou Fedor Smolov por Artem Dzyuba e viu o gigante de 1,96m de altura marcar de cabeça logo depois de entrar em campo.

“Eu estava tranquilo ontem e estou tranquilo hoje, porque conheço meus jogadores”, disse o treinador, sobre o estilo relaxado. “É um prazer trabalhar com eles. Todo técnico depende dos jogadores, é por isso que estou tranquilo. Por que devo me estressar?”, indagou.

Pela segunda rodada da Copa do Mundo, às 14 horas (de MS) desta terça-feira, a Rússia volta a campo para enfrentar o Egito, em São Petersburgo. A depender do estado de Dzagoev, Cheryshev pode ser mantido entre os titulares por Cherchesov na próxima partida.

Após a goleada sofrida pela Arábia Saudita no jogo contra a Rússia, em Moscou, o técnico da equipe, o argentino naturalizado espanhol Juan Antonio Pizzi, disse que seu time aceitou passivamente o jogo da Rússia.  O próximo jogo dos sauditas é contra o Uruguai, na quarta-feira, dia 20, às 12h, em Rostov.

De acordo com o G1, o técnico disse que seu time esteve longe da sua capacidade e que agora precisam pensar na próxima partida. “Não sei se enfrentar o país-sede interferiu no resultado. O que está claro que é que estivemos muito longe do que podemos. O time da casa precisou de muito pouco para abrir uma vantagem inexplicável. Temos que pegar essa sensação de vergonha e pensar na próxima partida”, declarou.

Quando questionado sobre o pouco tempo que assumiu a seleção Pizzi disse que não a partida de hoje não pode ser tomada como referência e que tem feito o melhor que é possível. “Tenho uma filosofia de fazer o melhor possível, transmitir o melhor para meu elenco. Confio plenamente no que foi feito até agora, no que podem fazer os jogadores e que teremos uma melhor performance na próxima partida. Não posso tomar como referência a partida de hoje. Não estivemos nem perto do que podemos fazer, mas a urgência da próxima partida nos cobra um estado de ânimo de otimismo”, afirmou.

Sobre a goleada do jogo de abertura da Copa do Mundo, Pizzi disse que a equipe russa não teve dificuldade para conseguir vencer o jogo por 5 a 0. Com todo respeito, o rival fez muito pouco para conseguir essa diferença […] O que a Rússia ofereceu não está muito distante do que fez em outras partidas. É um time que oferece a posse de bola ao rival, aposta em bolas longas e tem jogadores que cabeceiam muito bem. Nós sabíamos muito bem das virtudes do rival, mas não soubemos neutralizar isso. Agora é preparar o time para a próxima rodada – finalizou.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA