Papa Francisco completa 81 anos e recebe homenagem no Vaticano

3

O Papa Francisco completa neste domingo 81 anos de vida. Da janela do palácio apostólico, ele celebrou a missa de Angelus e acenou para fiéis que o felicitaram da Praça São Pedro, no Vaticano. Dezenas de jovens homenagearam o argentino com placas que, unidas, desejavam feliz aniversário ao líder dos católicos.

“Tanti auguri Santitá”, lia-se na mensagem, que significa “feliz aniversário, Sua Santidade” em italiano. Os fiéis aproveitaram a celebração do Angelus, tradicional oração católica que recorda a anunciação do anjo Gabriel à Maria, uma semana antes do Natal. A multidão de milhares de pessoas, entre elas crianças, cantou parabéns para o líder do Vaticano.

A agência France Presse teve acesso à foto do bolo de aniversário do Papa. O doce foi envolto por glacê branco e decorado com uma imagem do pontície como herói, desenhada pelo grafiteiro italiano MauPaul. Na imagem, Francisco carrega nas costas o mundo, dividido pela metade, mas costurado — um símbolo da força do aniversariante de unificar e apaziguar os conflitos. Na outra mão, o santo padre leva a bagagem dos valores. O sabor é de pêra e canela. Segundo a AFP, o pontífice deve cortar o bolo após o almoço.

No discurso deste domingo, o Papa apelou para a soltura de freiras sequestradas no mês passado na Nigéria. Depois da missa, o líder católico visitou um centro pediátrico do Vaticano, no qual soprou as velinhas, ao lado de crianças, colocadas em uma pizza.

‘FAKE NEWS’ SÃO PECADO

À imprensa católica, o Papa Francisco reforçou a sua campanha contra as “fake news” e criticou jornalistas que se lançaram a escândalos e notícias sensacionalistas. Na visão do pontífice, estas publicações são “pecados muito sérios” que “machucam todos os envolvidos”. O argentino planeja centrar a luta contra as comunicações mentirosas em seu discurso anual como líder da Igreja. Ele ressaltou que os repórteres desempenham uma das mais fundamentais missões nas sociedades democráticas.

Francisco pediu que os jornalistas se ativessem a informações precisas, contextualizadas, e não se apoiassem em histórias com um só lado.

“Vocês não devem cair nos ‘pecados da comunicação’: desinformação ou dar apenas um lado da história, calúnia que é sensacionalista, ou difamação, ou olhar para coisas que são antigas notícias, com as quais já se lidou, e trazê-las à luz hoje”, destacou o pontífice, na véspera de seu aniversário.