Paraguai espera conclusão da rodovia Transchaco até 2020

7

Para viabilizar a  Rota Bioceânica, o governo do Paraguai espera concluir a pavimentação dos 659 quilômetros da rodovia Transchaco até 2020, de acordo com o embaixador do Paraguai no Brasil, Manuel Maria Cáceres. O primeiro passo foi dado no mês passado, com assinatura de contrato no valor de US$ 443,473 milhões (R$ 1,503 bilhão) com o Consórcio Queiroz Galvão para executar parte da obra.

O asfaltamento é importante para viabilizar a Rota Bioceânica, com extensão de 1.950 quilômetros, que ligará Mato Grosso do Sul aos portos no Oceânico Pacífico, cruzando o Paraguai, a Argentina e o Chile. Como vai reduzir em oito mil quilômetros a distância para exportação de produtores dos estados do Centro-Oeste para a Ásia, a previsão é de que o custo de escoamento também diminua.

De acordo com João Carlos Parkinson de Castro, coordenador-geral de Assuntos Latino-Americanos do Ministério de Relações Exteriores, o custo logístico com a Rota Bioceânica entre Antofagasta (Argentina) e Campo Grande (MS) será de R$ 519 por tonelada. Da mesma cidade argentina até São  Paulo, o custo sobe para R$ 805.