Polícias de MS e PR prendem dois e interceptam carga com 1,5 tonelada de maconha

0

Ação conjunta das polícias civil de Mato Grosso do Sul e do Paraná conseguiu interceptar uma carga com 1,5 tonelada de maconha, na estrada da Gameleira, em Campo Grande. Na ação, que teve fuga e acidente, dois homens que faziam o serviço de batedor da droga foram presos, nessa quarta-feira (2).

O trabalho de investigação começou na Denar (Delegacia de Narcóticos) do Paraná e terminou com a Denar em MS. A polícia local recebeu informações de que havia o transporte de grande quantidade de maconha do Paraná para Goiás. A maconha estaria dentro de um veículo Strada e seria ‘batida’ por dois outros veículos, um Corolla e um Gol.

Agentes do Denar foram até a estrada da Gameleira e lá encontraram a pick-up carregada com maconha, abandonada em um milharal devido a um defeito mecânico. A partir daí foi feita campana, inclusive de madrugada, para identificar quem seriam os batedores da carga.

Nessa quarta, os agentes que estavam posicionados na estrada, viram dois veículos indo e voltando, e montaram uma barreira. Porém, o condutor  do Corolla, avistou a equipe policial, fez o retorno e fugiu.

Os policiais fizeram o acompanhamento tático até que o motorista perdeu o controle da direção e bateu em um barranco. Três ocupantes do veículo conseguiram fugir.

O veículo Gol havia parado na barreira e os dois ocupantes foram presos. São eles, Luiz Junior Garcia da Silva,28 e Emerson da Silva Rocha,32. Os dois negaram participação no crime, mas segundo o delegado da Denar, Rodrigo Iassaka, Emerson pediu que os policiais avisasem a família que ele estaria preso, e ao checar as mensagens do aplicativo Whatsapp, os agentes flagraram uma conversa onde outros suspeitos pediram ajuda a deke para tentar resgatar a droga que ficou abandonada no milharal.

A pick-up Strada tem registro de roubo e placas frias. A situação dos demais carros ainda é investigada. Os dois homens foram presos e aguardam decisão da Justiça. A polícia ainda procura os outros três suspeitos.