Projetos para fortalecimento da Erva Mate são apresentados em Amamba

0

Com a presença de autoridades, população e estudantes, foi apresentado na noite da ultima terça-feira, dia 08, no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores de Amambai, dois importantes projetos para valorizar e fomentar a cultura da erva mate em Amambai e região.

O primeiro projeto, “Inclusão Produtiva da Erva Mate para Pequenos Produtores no Município de Amambai” de autoria do professor Dr. Moisés Centenaro, tem como principal objetivo promover a inclusão produtiva da cultura da erva mate a um grupo de 30 pequenos produtores rurais no município.

Visando o desenvolvimento regional e local via fomento da cadeia produtiva da erva-mate, como uma alternativa de melhoria de renda aos pequenos agricultores. Com objetivo de transmitir as técnicas de germinação, desenvolvimento de mudas, cuidados com o solo, implantação de erva-mate e assessoramento agronômico e de gestão da propriedade e incentivo ao cooperativismo, espera-se implantar 30.000 mudas de erva mate que serão oferecidas aos produtores rurais que participarem do projeto, para que possam ser incluídos na cadeia produtiva da erva-mate. Os conhecimentos serão transmitidos através de palestras, acompanhamento prático e atendimento individualizado de acordo com as particularidades de cada agricultor. A ação, visa também produzir mudas no viveiro experimental como atividade prática de aprendizado com a participação de todos os envolvidos, sendo que as mudas produzidas neste viveiro também serão distribuídas ao grupo de pequenos agricultores do projeto. O objetivo é transmitir conhecimentos práticos para que os agricultores, após a implantação deste projeto, tenham experiência técnica para produzirem suas próprias mudas e ampliar a área de cultivo com utilizando as técnicas eficientes de produção e de gestão para que a propriedade seja eficiente gerando condições para que possam permanecer em sua propriedade de forma sustentável, criando condições de se organizarem em cooperativas.

Entre os 30 produtores que serão atendidos, 15 são da Vila Santo Antônio, 5 da Aldeia Limão Verde, 5 da Aldeia Amambai e 05 do Loteamento Querência. Serão envolvidos uma equipe composta por 8 professores, 9 alunos e 2 técnicos (da Prefeitura e da Agraer).

O segundo projeto apresentado, “Caminho dos Ervais – Paisagem Cultural Ervateira”, desenvolvido pelos professores Dr. Carlos Buesa Busón e Dr. Carlos Octávio Zamberlan, parte de uma proposta para revitalizar o território de rotas histórico-culturais na fronteira de Mato Grosso do Sul (Brasil) e Amambay (Paraguai), De forma que, pode se tornar a espinha dorsal de novas propostas que buscam valorização da cultura e do património como instrumento de desenvolvimento, papel que esses valores desempenham na economia do século XXI. Além disso, também tentando aumentar a promoção da tolerância nas relações entre os povos, através do desenvolvimento do turismo de qualidade como mecanismo de integração e preservação do património.

A região do estudo inclui o antigo Caminho Real, denominado Caminho dos Ervais que serviu para o trânsito entre as regiões das duas bacias hidrográficas mais importantes do território, o rio Paraná e o rio Paraguai. Esta estrada foi utilizada em diferentes momentos, destacando seu uso na Guerra da Tríplice Aliança.

Entre os principais objetivos estão a criação de uma rota histórico-cultural que pretende desenvolver toda a região de Mundo Novo a cidade de Miranda; desenvolvimento de um conceito de paisagem culural, com marca e identidade social e um Seminário Internacional sobre Território e Cultura.

O vereador Humberto Hasegawa, um dos organizadores da apresentação do projeto, ressaltou a importância da cultura da erva mate, principalmente para os produtores da agricultura familiar, como uma nova fonte de rende.

O prefeito de Amambai, Dr. Bandeira, que estava presente no evento, destacou a importância de Amambai na rota da erva mate e disse estudar um projeto, em parceria com a Câmara de Vereadores, de desenvolver ações relacionados ao tema na semana de aniversário de Amambai. “Queremos fazer de Amambai a capital da erva mate” disse o prefeito.

O vereador Dilmar Bervian, presidente da Câmara, agradeceu a presença dos professores e destacou como o projeto poderá beneficiar toda a região, economicamente e culturalmente.

A apresentação do projeto contou também com a participação dos vereadores Fernando Fischer e da vereador Janete Córdoba, além de membros da Agrimate e da UEMS.