Recuperação da MS-338 segue em ritmo acelerado e previsão é liberar o fluxo na próxima segunda-feira

2

s obras de recuperação da rodovia MS-338, no trecho que liga Santa Rita do Pardo a Bataguassu, seguem em ritmo acelerado, informou a Diretoria de Empreendimentos Viários (Demv) da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul). Engenheiros da Agência Central, de Campo Grande, estiveram na manhã de hoje (11.1) no local, onde discutiram as soluções para recuperar o trecho e liberar a passagem de veículo

De acordo com o coordenador em exercício da Diretoria, Arsil Silva Garcez, com uma previsão otimista em relação às chuvas a rodovia poderá ser liberada já na segunda-feira (15.1). “Se as chuvas derem trégua podemos liberar o trecho já na segunda-feira. Estamos trabalhando em ritmo intenso. Lá vamos aproveitar parte do desvio que já havia sido feito e também faremos duas rampas, que permitirão a liberação do tráfego enquanto a parte que desmoronou poderá será refeita ao mesmo tempo”, explicou.
A rodovia MS-338 foi totalmente interditada na quarta-feira (10.1) após o rompimento completo das galerias pluviais que ainda seguravam parte da pista. A MS estava parcialmente interditada desde o dia 2 de janeiro, quando o tráfego estava liberado apenas um veículo por vez. Desde então, uma empresa contratada pelo Governo do Estado vinha fazendo o monitoramento da pista e já havia realizado um desvio.
A rodovia passa atualmente por trabalhos de recapeamento em 60,2 km de extensão, com investimentos da ordem de R$ 43,6 milhões de recursos próprios do Governo. Com a atual restauração, a pista também receberá um sistema de drenagem reforçado em alguns pontos, o qual já foi previsto à época da realização do projeto executivo de recapeamento.

2 COMENTÁRIOS

  1. But they’re extravagant as all fuck and will CHEERFULLY and CALCULATINGLY dispose of you a wholly under-spec server as far as something acme dollar.
    Years ago, we’d outgrown the whilom server we’d bought from them.
    We’d been paying $600/month after something that a suivre sur le cours du bitcoinwas only a jumped up workstation.
    We got bumped to a dual processor motor (which was nice but not required), but wound up with but SLIGHTLY more disk berth (2x160GB drives in ATTACK1) for $1000 a month after everything.

  2. It can time after time be refreshing looking for a website proprietress to hear some unfledged ideas or concepts from someone in a completely Comment suivre le cours du bitcoin discrete effort, and instead of us at The Tomorrow Lab, it’s a great in progress to create an even clearer mastery of of the challenges that uncountable under age (and considerable) companies brass when disquieting to shop-girl online. The topic of chin-wag today was social media

DEIXE UMA RESPOSTA