Zeca até pensa em Governo, mas diz que candidatura ao Senado é pedido de Lula

2

O deputado federal Zeca do PT, presidente do diretório estadual do PT em Mato Grosso do Sul, afirmou que está disposto a desistir da candidatura ao Senado para ser candidato ao Governo do Estado pelo partido. Porém, o problema seria que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu para que ele mantivesse a candidatura. “Lula disse que era importante para o partido eu disputar a vaga ao Senado”, disse Zeca.

O PT em Mato Grosso do Sul tem como certo o lançamento de candidatura própria para a sucessão estadual de 2018 e trabalha uma lista de três pré-candidatos, sendo o deputado federal Zeca do PT, o deputado estadual Pedro Kemp e o ex-reitor da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), Damião Duque de Farias, os principais cotados.

O parlamentar destacou que o partido vai passar por um período de reorganização, em busca de resgatar a militância. “Vamos fazer os encontros regionais. Começando por uma carta a militância. O objetivo é reorganizar o partido”, disse.

Zeca do PT explicou que serão realizados sete encontros regionais para avaliação do partido pelos filiados e debater os rumos da sigla do Estado.  De acordo com o deputado, a intenção é trazer a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, para o lançamento dos encontros.

Recentemente, o PT presenciou uma desfiliação em massa de cerca de 400 integrantes, liderados pelo ex-deputado Antônio Carlos Biffi, que migraram para o PDT. Zeca e Biffi disputaram forças durante as eleições dos diretórios municipais e da presidência do Estadual, tencionando a relação dos dois após a eleição.