‘Minotauro’ é procurado na fronteira pelos assassinatos de Wescley e Rafaat

9

O policial civil, Wescley Vasconcelos teria sido assassinado depois de descobrir a identidade de um procurado pela polícia conhecido como ‘Minotauro’, que estava usando um nome falso de Celso Mateus Espíndola.

Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, conhecido como ‘Minotauro’ estava foragido e era procurado desde 2012. Informações do site Dourados News são de que ele também seria acusado de participar da execução de Jorge Rafaat, em 2016.

Investigações da polícia descobriram que ‘Minotauro’ estava usando um nome falso de Celso Mateus, o que teria motivado o assassinato do policial civil, Wescley Vasconcelos no dia 6 de março.

‘Minotauro’ é acusado de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e ser integrante da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), em Pedro Juan Caballero.

A execução

Wescley estava em um carro Fiat Siena da Polícia Civil, junto com uma estagiária da delegacia, momento em que ambos foram abordados por dois homens que estavam em um veículo Honda Civic. Wescley estava próximo de casa, na Rua Campo Grande esquina com a rua Tuiuti na Vila Reno.

O Honda Civic ficou ao lado do carro do policial, momento em que os autores desceram e executaram o policial com tiros de fuzil AK 47 e 7.62. Segundo o Sinpol, a jovem também ficou ferida mas não corre risco de morte.

Moradores próximos disseram ao site Ponta Porã Informa que, após os disparos, os autores entraram no veículo e fugiram em direção ao bairro Residencial. A Perícia junto dos delegados fizeram os primeiros levantamentos no local.