Audiência pública debateu serviços da Energisa em Amamb

0

A falha na prestação dos serviços e no atendimento ao consumidor por parte da Energisa, a concessionária que monopoliza o fornecimento de energia elétrica para Amambai e a maior parte dos municípios de Mato Grosso do Sul, foi tema de uma audiência pública realizada na terça-feira, dia 28 de novembro, em Amambai.

A audiência foi convocada pela Câmara Municipal local. De acordo com os vereadores os problemas vão desde oscilação e a falta de energia na zona rural, onde propriedades chegam a ficar uma semana sem luz, fator que gera prejuízos com perda de alimentos, vacinas e até mesmo deixando famílias inteira sem água, já que em muitas propriedades rurais a fonte de água para consumo e confecção de alimentos vem de poços artesianos ou semi artesianos, tocados por bombas elétricas, a oscilação e problemas que afetam também os moradores da cidade.

Na audiência os parlamentares e os segmentos presentes também cobraram a necessidade de um atendente no município para prestar informações sobre causas de problemas e as soluções.

A concessionária mantém um escritório para atendimento em Amambai, mas os funcionários não tem autonomia para esclarecer as dúvidas citadas acima, tendo em vista que as informações sobre eventuais problemas são comunicadas por meio de contato telefônico a sistemas eletrônicos, que acolhem as demandas, agendam reparos, mas não prestam esclarecimentos os consumidores.

Durante a audiência o gerente do departamento de medição e obras da Energisa, Antônio Maurício Matos, apresentou um balanço sobre a estrutura e as ações que a empresa vem desenvolvendo para melhorar a estrutura e o atendimento em Amambai, inclusive ressaltou que vários dos problemas relatados pelos consumidores na audiência, já haviam sido detectados pela Energisa, que já está elaborando plano de trabalho para solucionar.

À reportagem do A Gazetanews, Antônio Maurício informou que as demais demandas apresentadas durante a audiência, que não estavam já inclusos no plano de reparos elaborados pela empresa, foram anotadas e a Energisa vai analisar  caso a caso e buscar a solução.

Além de Antônio Maurício, estiveram presente na audiência pública por parte da Energisa, Elbio Cervo, coordenador de poder público e grandes clientes, Sandro Bague, coordenador do departamento de operações, Mauro Camargo, supervisor de obras, Antônio Frederico, assistente, Rogério Fernandes, coordenador de poder público e Rodrigo Corrêa, gerente.

Por parte do Poder Legislativo de Amambai, além do presidente da Câmara, vereador Carlos Roberto Batista do Nascimento, o “Carlinhos”, que presidiu a audiência e do vereador Dilmar Bervian, propositor da realização, estiveram presentes a vereadora Janete Córdoba, o vereador Darci José da Silva, vereador Roberto Dias, vereador Ismael Morel, vereador Humberto Hasegawa, vereador Luiz Fernando Fischer, vereador Ilzo Victor Arce, vereador Claro Ratier, vereador Maikell Ruiz e o vereador Geverson Vicentin.

O vice-prefeito e secretário de obras públicas da Prefeitura de Amambai, Valter Brito da Silva, representou o Poder Executivo.

A audiência pública também contou com a presença e participação do defensor público em Amambai, Dr. Marcelo Marinho da Silva, do presidente do Sindicato Rural de Amambai (SRA), Ronan Nunes da Silva, do diretor do Procon em Amambai, Jabes Moreira Brum, do Pedro Nunes, presidente de associação de produtores no Loteamento Rural Querência e do secretário de agricultura e pecuária da Prefeitura de Amambai, Anílson Rodrigues de Souza, o “Prego”, além de produtores rurais, representantes da comunidade indígena e de segmentos da sociedade amambaiense.