Ex-secretários de Wilson, Puccinelli e Bacha relembram trajetória do político

1

Marcado principalmente pela presença de familiares e amigos, o velório do ex-governador Wilson Barbosa Martins, que acontece no Centro de Exposição Rubens Gil de Camillo, também reuniu alguns ex-funcionário que foram dar o último adeus ao político, que morreu nesta terça-feira (13) aos 100 anos de idade.

O também ex-governador André Puccinelli (MDB) lembrou que foi secretário de saúde durante a gestão de Wilson, que precisou convidá-lo mais de uma vez para ingressar na carreira pública, situação rememorado pelos dois em seu último encontro, há quatro anos.

“Ele era um exemplo de determinação, seguido por grande parte dos governadores de MS. Um exemplo de obstinação política. Ele começou o processo de infraestrutura de Mato Grosso do Sul”, afirmou Puccinelli.

Presidente da Enersul, então estatal de MS, na 1ª gestão de Wilson, e secretário de finanças no 2º mandato do ex-governador, Ricardo Bacha teceu comentários sobre diferenças entre os dois momentos que Barbosa Martins governou Mato Grosso do Sul.

“Era íntegro, sério e cobra responsabilidade de seus comandados”, disse Bacha.

Bacha afirmou que o tempo do 1º mandato foi marcado por realizações, e citou a implantação de rede de energia elétrica na região sudoeste do Estado, construção de estação de tratamento de esgoto em Campo Grande, o que não havia até então, e o asfaltamento da BR-262.

Segundo ele, o 2º mandato foi marcado por anos de frustração para o ex-governador. Foram muitos problemas financeiros, esforço para suportar os encargos e manter em dia o pagamento dos servidores.

O enterro do ex-governador está marcado para a manhã da quarta-feira (14).