Polícia prende mototaxista suspeito de ameaçar, agredir e estuprar passageiras

3

Suspeito do estupro de duas mulheres e a tentativa a uma terceira, um mototaxista de 30 anos foi preso nesta terça-feira (22) por equipes da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). Identificado como Maurício Fernandes da Silva, o homem ameaçava as vítimas de morte e as levava para sua casa, onde cometia o crime.

A prisão e o nome do suspeito foram divulgados pela Polícia Civil nesta quarta-feira (23). Segundo nota, três vítimas do mototaxista procuraram a polícia para registrar boletim de ocorrência.

O primeiro caso teria acontecido em abril do ano passado. A vítima, de 29 anos, contou à polícia que conhecia o autor de vista e no dia 24 daquele mês encontrou ele em uma lanchonete da Capital. Os dois permaneceram no local até de madrugada, quando Silva convidou a mulher para ir a sua casa.

Eles foram para a residência de mototáxi e no imóvel, Maurício passou a fazer ameaças a vítima, dizendo que iria matá-la. Ele a esganou e sem seu consentimento, manteve relações sexuais. Em maio deste ano, uma nova vítima procurou a delegacia especializada, desta vez uma mulher de 36 anos.

A vítima afirmou ter conhecido o suspeito após solicitar seus serviços de mototáxi. Os dois acabaram se tornando amigos depois que ela o contratou algumas vezes, até que um dia Siva alegou que precisava passar em casa para buscar um objeto. A vítima concordou, foi convidada a entrar na residência, mas ao negar foi arrastada pelo suspeito, agredida com tapas no rosto e socos no abdômen e estuprada.

Durante os abusos, Mauricio afirmava que iria matá-la, a agredia fisicamente e assim como a primeira vítima, a esganava. O último caso foi registrado em julho. Segundo o boletim de ocorrência, a vítima de 33 anos solicitou um mototáxi e foi atendida pelo autor. Pilotando em alta velocidade, o motociclista desviou do trajeto e levou a passageira para a região do Inferninho.

Lá, Mauricio empurrou a vítima da moto, e a ameaçou dizendo que ali era o inferninho, ‘onde se mata, estupra e enterra’. Em seguida, o autor ordenou que a vítima o acompanhasse até a casa dele. Em pânico a mulher concordou e quando passaram por uma lanchonete, ela aproveitou para pediu socorro. Uma das testemunhas chegou a anotar a placa da moto utilizada pelo estuprador.

Não há detalhes de como a prisão aconteceu, mas segundo a Polícia Civil, Mauricio foi preso por mandado de prisão preventiva. Em 2014 ele foi detido no Terminal Júlio de Castilho após se negar a pagar a passagem e se passar por Guarda Municipal. Em março do ano seguinte, Silva foi preso depois de comer mais de 20 espetinhos, não pagar a conta, ameaçar a dona da barraca e ainda quebrar o portão da casa dela.