Prefeito em MS, é acusado de agredir com soco homem que o criticou no Facebook

7

O prefeito de Terenos, Sebastião Donizete Barraco (PMN), está sendo acusado de agredir com um soco um homem que o havia criticado em sua página no Facebook. A agressão, segundo o boletim de ocorrência registrado na delegacia de Polícia Civil do município pela vítima, ocorreu por volta das 23h40 desta sexta-feira (4), durante uma festa de rodeio.

 

Em nota oficial, divulgada pela assessoria de imprensa do município, o prefeito confirma a agressão e alega que ela ocorreu no “calor do momento”, por conta da vítima “ter apontado o dedo e o desaforado”. No texto, Barraco ainda pede desculpa a população da cidade pelo ocorrido e afirmou que as criticas ao seu trabalho não serão rebatidas com violência.

 

No boletim de ocorrência, a vítima disse que estava com a esposa no evento, quando o prefeito se aproximou e disse: “É você que me f… no Facebook né”, e que logo em seguida teria desferido um soco nele. Após a agressão Barraco acabou sendo contido e afastado do homem.

 

A vítima disse que o golpe fez com saísse muito sangue do seu nariz, mas que manteve a calma e não revidou as agressões, vindo a procurar a polícia em seguida, para que fossem tomadas as providências cabíveis.

 

O homem disse ainda que o motivo da agressão foi um comentário que ele fez na página do prefeito no Facebook que dizia o seguinte: “Se ao invés de ficar tirando foto e trabalhasse mais, seria mais acreditado em Terenos…”.

 

A vítima ainda relatou a polícia que Barraco apresentava estar em “visível estado de embriaguez” e que várias pessoas no local presenciaram a agressão.

 

O caso foi registrado como lesão corporal dolosa na Delegacia de Polícia Civil de Terenos. A polícia aponta que na segunda-feira vai começar a investigá-lo, ouvindo o suspeito da agressão, a vítima e testemunhas.

 

Confira a íntegra da nota da prefeitura de Terenos sobre o caso:

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura de Terenos, o prefeito agreditu a vítima porque o homem teria “apontado o dedo e o desaforado”. A reação ocorreu, segundo a assessoria, “no calor do momento”.

 

A prefeitura, contudo, pediu desculpas aos moradores pelo ocorrido e afirmou que críticas não serão rebatidas com violência.